3, 2, 1… Nova Zelândia!

Últimas horas a pisar a calçada portuguesa. Últimos momentos a sentir-me enraizada na cultura da minha natureza. Mas mais importante do que o chão que piso e do cheiro que conheço, as pessoas que abraço. Os beijos que dou. Os sorrisos de ansiedade e nervos que troco com quem amo.

As palavras escasseiam quando sentes o teu corpo a flamejar e cheio de adrenalina. Não tens muito tempo para pensar nos “e se”, mas tens tempo para te orgulhares de todos os passos que deste até ao dia de hoje. Vives cada segundo como se fosse o último. E, bem, na verdade será o último até daqui a um ano. Muitos cafés ficaram por tomar. Palavras ficaram por dizer. Abraços por dar. Nada foi suficiente nem nunca o seria. O essencial vai comigo. A certeza de que esta será a maior aventura por que passei até hoje.

Vou “sozinha acompanhada”. Escolhi partilhar a minha aventura contigo, por aqui. Para poder pensar e expressar tudo o que vivo a milhares de quilómetros daqueles com quem compartilho vida, mas também para te trazer todas as minhas aventuras numa terra desconhecida.

Nunca te impeças de voar por medo. Vai, e vai com medo. Vai, e vai cheio de garra. Tudo o que viveres tornar-se-ão histórias incríveis que contarás um dia.

Voltamos ao contacto por aqui quando recuperar dos 4 voos que fizer e das mais de 48h de viagem até ao destino final, Queenstown, a primeira paragem do meu gap year.

Preparação e logística da viagem – parte II

Mais do que preparar todos os gadgets, roupas adequadas e produtos de higiene e de SOS a levar para o meu gap year na Nova Zelândia (lê a primeira parte do artigo aqui), a preparação mental para esta viagem foi decisiva e é, sem dúvida, o mais importante para te fazer arrancar com os teus sonhos.

Das primeiras reações que têm para comigo quando digo que vou estar fora de Portugal um ano é: “Grande maluca! Como vais conseguir? E não voltas para o Natal? Ah, mas os teus pais vão lá ver-te!”. A verdade é… não pensei muito nisso até me fazerem pensar nisso!

Preparação e logística da viagem – parte I

Estou a uma semana de embarcar para a minha viagem de um ano pela Nova Zelândia. Desde a minha última publicação, nos últimos dias de Maio, saí de Lisboa e mudei-me para a minha cidade berço, o Fundão. Aqui estou a recuperar energias de dois anos consecutivos de trabalho quase sem férias, descanso, trato das últimas burocracias e compras, reencontro amigos, aproveito cada segundo de cafés e jantares de despedida, e dou infinitos abraços e beijos por todo o tempo que não poderei sentir pele com pele dos que amo.